Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Upcoming SlideShare
Products presentation INNOVATION THESSALONIKI
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

Share

Erica

Download to read offline

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all
  • Be the first to like this

Erica

  1. 1. Públicoalvo:9ºAnoCrônica: Pausa - MoacyrScliarObjetivos:Apresentarestratégiasdeleituraquepromovamodesenvolvimentodehabilidadesdeleitura.• Capacidadesdecompreensão(estratégias)• Capacidadesdeapreciaçãoeréplicadoleitoremrelaçãoaotexto(interpretação,interação)
  2. 2. DesenvolvimentodasCapacidadesdeCompreensão Ativaçãodoconhecimentoprévio-AntesdaleituraApresentaçãodotítulo: PAUSAAntesdaleituradotextopropriamentedito,serãofeitasperguntassobreoassunto,visandogarantirasocializaçãodeconhecimentos:Perguntaraosalunossobreotítulodotexto,“Pausa”:Estabelecerprevisõessobrealeituraaserrealizada:Oqueosalunosesperamler?
  3. 3. Estudodoléxico· SignificadodePausa: s.f.Interrupçãodeumatoporalgumtempo.Sinal,comquenamúsicaseindicamasinterrupções.Intervalodasvigasdeummadeiramento.·Sinônimodepausa:intervalo· DefiniçãodePausa: Classegramaticaldepausa:Substantivofeminino.Separaçãodassílabasdepausa:pau-saOBS.:Asequênciadasperguntairádependerdasrespostasqueosalunosderem.Sealgumaperguntaficarsemresposta,oprofessordeveráanteciparesseconteúdo.
  4. 4.  Antecipaçãoouprediçãodeconteúdosoupropriedadesdotexto(Levantamentodehipóteses)Apresentaçãodotexto:
  5. 5. Apresenteotítulodotexto“Pausa”,peçaaosalunosqueanotemaopiniãodelesacercadessetítuloparaconferi-laapósouviremacrônica;Pormeiodeperguntas,exploreumpoucoessetítulo:Essetextodespertasuaatenção?Simounão?Oqueelesugere?Pelotítulo,dáparaimaginaroassuntodacrônica?Vocêpodeimaginarocenário?Pesquisa:Onde podemos encontrar o texto?
  6. 6. Informaçõessobreoautordotexto.MoacyrJaimeScliarfoiumescritorbrasileiro.Formadoemmedicina,trabalhoucomomédicoespecialistaemsaúdepúblicaeprofessoruniversitário.Suaprolíficaobraconsistedecontos,romances,ensaioseliteraturainfantojuvenil.WikipédiaNascimento:23demarçode1937,PortoAlegreFalecimento:27defevereirode2011
  7. 7. Apresentaçãodotexto–Durantealeitura Checagemdehipóteses1ªLeiturafeitapeloprofessor(textoimpressooucrônicadigitadaeapresentadanodatashow)Crônica:PausadeMoacyrScliarOBS.:Durantealeituradacrônicaoprofessordeveirretomandoashipóteses(antecipações)levantadasparaverificarseelasforamounãoconfirmadas.
  8. 8.  Localizaçãodeinformações:Aquioprofessorpodesolicitarque,durantealeitura,osalunosutilizem“procedimentostaiscomosublinhar,copiar,informaçõesrelevantesparabuscarpassagensessenciaiseabandonarinformaçõesperiféricas”.Dessemodo,épossívelqueosalunoslocalizemdurantealeitura:CenárioOndeocorreahistória?Emqueépoca?Personagens:Dequetrataahistória?Quaissãoospersonagensdahistória?
  9. 9.  Comparaçãodeinformações:Durantealeituradotexto,algumasperguntasoudiscussõescoletivaspodemestimularoalunoacomparar/contrastarinformaçõespresentesnoprópriotexto.Leituradotextoparaconfirmaçãodashipóteses;: Generalização(conclusõesgeraissobreofato,fenômeno,situação,problema,etc.)Socializaçãoeconfirmaçãodehipóteses.Confirmaçãodasantecipaçõesrealizadas;
  10. 10.  ProduçãodeinferênciaslocaisDeve-selevaroalunoadeduzirosentidodas palavras desconhecidas.OBS.:Pode-seconstruircomosalunosohipertextodestaspalavras. Buscadovocábuloouestruturadesconhecidoseguindoocontextodotexto. ProduçãodeinferênciasglobaisChamaratençãoparaaspistasqueoautordeixanotexto;Compreensãoglobaldotexto;Socializaçãoeconfirmaçãodehipóteses.Confirmaçãodasantecipaçõesrealizadas;
  11. 11.  Generalização(conclusõesgeraissobreofato,fenômeno,situação,problema,etc...).DepoisdaleituraOqueoautorpretendeucomessetexto?Qualéaposiçãoqueoautordefende?Equaissãooselementosqueprovamasuaposição?
  12. 12. Capacidades de Apreciação e réplica do leitor em relação ao texto ( interpretação ,interação) Recuperação do contexto de produção:a) Autor;b) Lugar social que ocupa;c) Esfera social em que o texto circula;d) Veículo em que é divulgado;e) Momento histórico em que foi produzido;f) Intenções comunicativas do autor;g) Leitores presumidos.
  13. 13.  Definição de finalidades e metas da atividade de leituraSituar o leitor quanto a finalidade da leitura.A leitura da crônica nos leva a refletir as ações do cotidiano e repensar nossas ações. Percepção de relações de intertextualidade:Nesse momento o leitor estabelece relações com o que está lendo e o que já leu, ouviu,conversou, assistiu, por meio de comentários, perguntas, retomadas, solicitação de pesquisasetc.OBS.: Nesse momento poderá apresentar o material que pesquisou : links ,imagens, poemas,música, propaganda, reportagem etc.
  14. 14. Sugestões de Intertextualidade1º Passo: Leitura feita pelo professor;2º Passo: Leitura feita pelos alunos em duplas procurando pistas de comparação entre os doistextos.PAUSA - Mario QuintanaQuando pouso os óculos sobre a mesa para uma pausa na leitura de coisas feitas, ou na leiturade minhas próprias coisas, surpreendo-me a indagar com que se parecem os óculos sobre amesa.Com algum inseto de grandes olhos e negras e longas pernas ou antenas?Com algum ciclista tombado?Não, nada disso me contenta ainda. Com que se parecem mesmo?E sinto que, enquanto eu não puder captar a sua implícita imagem-poema, a inquietaçãoperdurará.
  15. 15. E enquanto o meu Sancho Pança, cheio de si e de senso-comum, declara ao meu Dom Quixoteque uns óculos sobre a mesa, além de parecerem apenas uns óculos sobre a mesa, são, de fato,um par de óculos sobre a mesa, fico a pensar qual dos dois – Don Quixote ou Sancho? – viveuma vida mais intensa, portanto, mais verdadeira...E paira no ar o eterno mistério dessa necessidade de recriação das coisas em imagens, paraterem mais vida, e da vida em poesia, para ser mais vivida.Esse enigma, eu o passo a ti, pobre leitor.E agora?Por enquanto, ante a atual insolubilidade da coisa, só me resta citar o terrível dilema deStechetti:“lo sonno um poeta o sonno um imbecille?”Alternativa, aliás, extensiva ao leitor da poesia...A verdade é que a minha atroz função não é resolver e sim propor enigmas, fazer o leitor pensare não pensar por ele.E daí?- Mas o melhor – pondera-me, com a sua voz pausada, o meu Sancho Pança – o melhor é reporos óculos no nariz.
  16. 16. Poema - Mario BenedettiPausaDe vez en cuando hay que haceruna pausacontemplarse a sí mismosin la fruición cotidianaexaminar el pasadorubro por rubroetapa por etapabaldosa por baldosay no llorarse las mentirassino cantarse las verdades
  17. 17. TraduçãoPausaDe vez em quando há de se fazerUma pausacontemplando-sesem a fruição diáriaexaminar o passadoitem por itemetapa por etapatelha por telhae lamentar as mentirase cantar as verdades.
  18. 18.  PercepçãodasrelaçõesdeinterdiscursividadeLevaremcontaosdiscursoscomosquaisotextodialoga.ReflexãonosentidodapalavraPAUSAnostextosapresentados.CrônicadeMoacyrScliar–fugadocotidiano–casamentoinfelizCrônicadeMarioQuintana–reflexão:umapausanaleituradecoisasfeitas,ounaleiturademinhasprópriascoisas.
  19. 19.  Percepção de outras linguagens
  20. 20.  Elaboração de apreciações estéticas e ou afetivasGostamos ou não gostamos da leituraA leitura aborda uma realidade da vida da qual todos se espelham na necessidade de ter uma“Pausa” em alguns momentos da sua vida.Dialogar sobre a necessidade da pausa em nossas vidas
  21. 21. De vezem quando vocêtem que fazer uma pausa e visitara si mesmo
  22. 22. Elaboração de apreciaçõesrelativas a valores éticos oupolíticosAvaliação dos valores colocados no texto;concorda ou discorda

Views

Total views

383

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

72

Actions

Downloads

2

Shares

0

Comments

0

Likes

0

×